Tags

, , , ,

O exercício de criação revela, por meio do design, marcas de uma linguagem que está presente na arquitetura, na decoração e até na forma de viver dos criadores. Foi baseada neste conceito e no movimento Minimalista que a arquiteta Marlene Ricci criou para a Steel a mesa Less is More. A peça foi indicada entre as 10 mais da 13ª ABIMAD, feira de alta decoração realizada em São Paulo.

O Minimalismo do século XX foi um movimento que inspirou várias àreas da criação. Na música, com o uso de poucas notas musicais e explorando as repetições sonoras; nas artes plásticas, que destaca as formas geométricas e poucas cores, a até no teatro e na escultura, com a utilização do mínimo de recursos. Na arquitetura o Minimalismo valoriza o que é realmente fundamental ou essencial, como a luz e sua incidência nos volumes e nas massas que compõem os edifícios e os espaços.

A depuração da forma voltada à sua necessidade e o uso de poucos elementos fundamentais são a expressão do conceito das coleções que têm sua alma no Minimalismo.

Para conceber a mesa de centro para a Steel, Marlene Ricci se inspirou na máxima de Ludwig Mies van der Rohe, considerado um dos principais nomes da arquitetura do século XX. É dele a famosa frase “less is more ” (“menos é mais”). Daí o nome da peça, que traduz este pensar com sua pureza de formas, sem excessos, cores neutras e materiais industriais tecnológicos.

“Obter produtos ‘simples’ é um desafio no processo de criação, pois usamos poucos elementos para atender uma nescessidade e ainda expressar um conceito ou uma forma de pensar”, explica Marlene.

Para a arquiteta, um produto Minimalista em uma decoração é coadjuvante da história, da sensibilidade, dos sonhos, dos desejos e da personalidade das pessoas que habitam a casa.

Anúncios