Tags

, , , , ,

Mesmo num pequeno apartamento ou num cantinho do escritório, é possível, de maneira simples e sem maiores despesas, cultivasr plantas e até flores. Tudo o que você precisa fazer é escolher variedades que se adaptem às condições que o local tem a oferecer.

Dentro de casa elas terão de suportar um nível de luminosidade inferior ao que receberiam no ambiente natural, contarão com menos umidade e terão espaço reduzido para suas raízes (já que serão cultivadas geralmente em vasos e jardineiras).

É possível fazer uma classificação simplificada das espécies, de acordo com o nível de luminosidade. Se o vaso ou jardineira estiver próximo à janela poderá ser classificado como ensolarado (se estiver na face norte), meia-sombra (nas faces leste ou oeste) ou sombreado (na face sul).

Mesmo em espaços reduzidos dá para compor um cantinho verde, basta escolher a planta que se adapte às condições de cada ambiente

A irrigação segue a mesma regra das plantas que estão ao ar livre. As regas não deverão ser mais espaçadas do que requer cada espécie, nem mais abundantes do que ela necessita, porque isso pode ocasionar o apodrecimento das raízes. para evitar que isso aconteça, é importante tomar muito cuidado com relação à drenagem dos vasos e jardineiras, utilizando no fundo dos mesmos, argila expandida ou cacos de cerâmica, evitando assim o acúmulo de água nas raízes.

Plantas de pleno sol

Necessitam de quatro horas diárias de sol direto.

  • Ixora (Ixora ssp);
  • Buxinho (Buxus sempervirens);
  • Azaléia (Rhododrendon spp);
  • Onze-Horas (Portulaca ssp);
  • Gerânio (Perlagonium ssp), entre inúmeras outras.

Plantas de meia-sombra

Não recebem sol direto em nenhuma parte do dia, no entanto, precisam de pelo menos quatro horas diárias de luz indireta.

  • Violeta-Africana (Saint-paulia ionantha);
  • Antúrio (Anthurium andreanum);
  • Peixinho (Nemanthus spp);
  • Lírio-da-Paz (Spathiphyllum wallisi);
  • Cheflera (Schefflera arborícola);
  • Begônia (Begônia ssp), entre outras.

Plantas de sombra

Recebem apenas luz difusa, entre quatro e seis horas por dia, sem sol ou claridade direta.

  • Jibóia (Epipremnum pinnatum);
  • Palmeira-Ráfis (Rhapis excelsa);
  • Singônio (Singonium angustatum);
  • Café-de-Salão (Aglaonema ssp).

Temperatura

Quase todas as plantas se desenvolverão bem numa sala a uma temperatura de 20º C. Os cômodos com janelas envidraçadas são um pouco mais frescos, e muitas plantas se beneficiam com isso.

As plantas grandes em geral preferem condições mais frias e crescem melhor num hall, num corredor, num quarto pouco aquecido ou em algum lugar semelhante.

No inverno muitas plantas passam por um período de repouso no qual os requisitos de temperatura e luz – e consequentemente umidade – são menores. Quando uma planta precisa de um período de repouso, é aconselhável a temperatura mínima de inverno.

Água

O teor de umidade da terra do vaso é talvez mais importante que qualquer outra coisa, mesmo a temperatura adequada. As plantas colocadas em vasos pequenos, especialmente, podem ficar muito secas ou muito úmidas, e nos dias de sol talvez seja necessário aguar três ou quatro vezes ao dia, principalmente se os vasos forem de cerâmica. Vasos de plástico não permitem a evaporação, conservando assim, de certo modo, o nível de umidade do solo.

Se uma planta mantém-se mais seca do que o necessário, as folhas se enrolam e eventualmente caem, ao passo que, se a terra está demasiadamente encharcada , o crescimento é prejudicado, as folhas permanecem pequenas e o solo se cobre por um fino musgo verde. (Com informações do site Dicas de Jardinagem)

Anúncios