Tags

, , , , , ,

Há muito tempo a cozinha deixou de ser um cômodo isolado da casa. Com a tendência de integrar ambientes, ela ficou mais evidente e também mais exposta. Por isso, antes de optar por uma cozinha aberta é bom ficar atento para alguns detalhes que, se não forem levados em conta, podem acabar em arrependimento.

No blog Simples Decoração a designer de interiores Rosana Silva faz algumas observações importantes para quem quer ‘embarcar’ na moda das cozinhas integradas. Ela lembra que não importa o tamanho dos ambientes, normalmente menores que os que ilustram as revistas, o que realmente deve ser levado em conta são os detalhes que envolvem não só a estética do projeto, mas também o conforto e o bem-estar dos moradores. Veja a seguir as orientações de Rosana:

1. Ao optar por um projeto de cozinha aberta lembre-se primeiramente que ele será um ambiente totalmente exposto e isso quer dizer que:Reprodução

  • Ela tem que “conversar” com o ambiente com o qual está integrada (copa, sala), ou seja, os dois espaços devem ter elementos em comum, como cores e estilo decorativo. Caso contrário, não parecerão integrados, ma sim separados.
  • Você terá que se preocupar mais ainda com os revestimentos, a manutenção, a limpeza… Deixar a louça para lavar no final do dia e receber uma visita surpresa pode colocar você numa saia justa.
  • Outro ponto que merece atenção é o sistema de exaustão, já que os odores vindos da cozinha – bons e ruins – se espalham com facilidade por toda a casa.
  • A exposição da cozinha pode expor também a intimidade familiar. Como os ambientes dividem espaço, pode ficar complicado separar o dia a dia da família da presença dos empregados, por exemplo.

Reprodução2. Antes de sair quebrando as paredes consulte um arquiteto. Vigas e colunas aparecem nos locais mais estranhos e podem dificultar a execução do projeto.

*Fotos deste post: achadosdedecoração, tudoédimais, simplesdecoracao e Todeschini.

Anúncios