Tags

, , , , ,

Com uma textura bem evidente, a madeira de demolição conquistou espaço entre designers de interiores e arquitetos. A matéria-prima traz contraste com suas cores e superfícies regulares, sendo responsável por dar um toque rústico e ao mesmo tempo requintado ao ambiente. Além da responsabilidade ecológica em reaproveitar um material que seria descartado, o uso das madeiras de demolição traz o benefício de se ter uma peça exclusiva em casa, já que as alterações causadas pelo tempo, marcas de pregos e riscos, proporcionam características únicas a essa matéria-prima.

Essas madeiras também são caracterizadas por sua alta densidade. As classificadas como nobres são muito resistentes a fungos e cupins, o que lhes proporciona longa durabilidade, especialmente quando não expostas a intempéries ou a drásticas condições de uso. Esse material, em média, possui mais de 40 anos e quando utilizadas em decoração podem ultrapassar esse tempo.

Antes de ser reutilizada, a madeira obtida em demolições passa por um processo de estufa natural para garantir alta resistência contra rachaduras e empenamentos, já que normalmente está extremamente seca.

Entre os tipos de madeiras centenárias mais encontradas nas demolições estão o cedro, o ipê, o jacarandá, a peroba do campo, a peroba rosa, a canela preta e o pinho de riga. Na maioria das vezes são provenientes de antigas janelas, assoalhos, portas e da estrutura geral do imóvel demolido, como paredes e telhados.

Focada nessa tendência e em ações sustentáveis, a Steel e a Arte Nova também produzem peças a partir de madeira de demolição, com destaque para a peroba, espécie abundante no Norte do Paraná nos anos de 1930 e 40, época em que a região foi colonizada. Como foi largamente usada para a construção de tulhas de café, armazéns e casas, hoje não é tão difícil encontrar imóveis demolidos e reaproveitar a peroba.

Na decoração

Com aspectos particulares como a aparência envelhecida, que agrada a maioria das pessoas, as possibilidades de uso da madeira de demolição na decoração são muito amplas. Além de trazer ao ambiente um ar de aconchego sem ter, necessariamente, aspecto rústico e primitivo, a madeira de demolição agrega o valor de ser sustentável e dá ao móvel ou ambiente um ar bem característico, pois carrega significados e histórias.

Outra vantagem é que a madeira de demolição tem a versatilidade que nenhum outro material tem, podendo receber tratamentos diferenciados. É possível, por exemplo, mudar a aparência de uma peça usando técnicas de polimento, ebanização, clareamento, ou ainda mudando o nível de rusticidade que se quer conferir ao acabamento.

Se você aprecia móveis obtidos a partir desse material, não deixe de conferir nossa galeria e conhecer as peças produzidas pela Steel e pela Arte Nova.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios