Tags

, , , ,

Assim como no mundo da moda é comum resgatar memórias para lançar tendências, isso também acontece na arquitetura. É normal que os profissionais também se valerem de ícones do passado para atualizar nossa casa e dar um toque moderno ao que parecia antigo.

É o caso dos cobogós, as tramas vazadas que fizeram sucesso no passado e voltaram com força total, ganhando releituras e resgatando o passado com contemporaneidade, virou modo o retrô-chic. Desenvolvido por três engenheiros brasileiros, a intenção dos cobogós era criar uma peça que ao mesmo tempo em que desse privacidade ao interior das casas, não comprometesse a luminosidade nem a visão de fora dela.

Batizada com o nome que resulta da soma das iniciais do sobrenome dos inventores (Coimbra, Boeckmann e Góis), a peça começou a ser produzida com cimento. Foram muito utilizados nos anos 50 e 60 para embelezar fachadas e também dividir ambientes.

Voltando com novas releiuras, os cobogós podem ser usados em todos os ambientes, desde muros, como separador de áreas, bem como divisórias em ambientes internos. Possibilitam a circulação de ar e a iluminação natural, dando um ar descontraído ao espaço onde ele estiver sendo utilizado.

A versatilidade na aplicação é um ponto que ajuda a difundir o cobogó, já que ele pode vedar uma fachada inteira ou um pequeno vão na parede, além de sua instalação ser relativamente simples.

Quando bem utilizados, deixam o ambiente charmoso e mais moderno, separando os ambientes sem bloquear a passagem de luz e ventilação. (Fonte: Arquitetando Na Net e Portal Bonde)

Anúncios