Tags

, , , , , , ,

Ter uma casa linda com um belo jardim é o sonho de muita gente. Mas o que fazer se a sua realidade está bem longe disso? Sabemos que cultivar diferentes espécies de plantas é bastante difícil em pequenos espaços.

Contudo, não é por isso que devemos abrir mão do verde! A solução é tê-lo dentro de casa. Afinal, todo mundo gosta da sensação agradável que as plantas nos proporcionam. Reservar um cantinho no lar e cuidar do seu próprio jardim, além de trazer um efeito repousante e enfeitar a casa, pode ser uma boa distração. Há quem encare essa atividade até como terapia!

Plantas para interiores/ReproduçãoEm entrevista ao Portal Vital/Unilever a arquiteta e paisagista Caterina Poli (www.catepoli.com.br), deu dicas simples para dar mais vida à sua casa durante o ano inteiro. Confira:

Fazendo as escolhas certas

Segundo a especialista, o melhor ambiente é aquele em que houver ventilação e incidência de luz solar. Em geral, livings, sala de jantar e varanda possuem essas duas características, que são fundamentais para o desenvolvimento da vegetação.

Se o local for muito pequeno, use uma bancada ou um aparador para apoiar os vasos. Fuja dos nichos: “Como são espaços limitados e não possuem ventilação nem iluminação adequadas, eles não são aconselháveis”, orienta Caterina.

Em relação às espécies, a profissional elege algumas que possuem maiores chances de se manterem bonitas por bastante tempo mesmo dentro de casa: Pacová, Filodendro Xanadu, Ráfias, Chamaedorea, Lírio da Paz, Yucca, Dracenas, Ripsális, Pata-de-elefante, Zamioculca, Espada-de-são-jorge e Lança-de-são-jorge.

Para escolher os vasos, você deve saber quais plantas vai cultivar. Existem diversas opções e modelos para diferentes gostos e bolsos, sejam chiques ou descontraídos. “Em algumas ocasiões, eles são mais caros do que aquilo que será plantado. Mas não adianta ter uma peça linda com o conteúdo descuidado”, alerta a paisagista.

Manutenção

É possível manter o seu cantinho sem a ajuda de um especialista, mas isso exige disponibilidade e pesquisa sobre as espécies que você escolher. “Preserve as suas plantas adubando-as a cada dois ou três meses e regue-as sempre conforme a necessidade de cada uma”, completa.

Outra proposta para ter verde dentro de casa é a parede viva. “Elas ocupam, em média, 40 cm de largura, mas exigem algum tipo de suporte na parte de baixo para captar o excesso de água da irrigação”, alerta Caterina. “Para não ter o problema de acúmulo de água e evitar contratempos, o ideal é implantar um sistema de irrigação. Para a adubação, a forma mais indicada é a líquida”, ensina a profissional. (Fonte: Portal Vital/Unilever)

Anúncios