Tom que mescla verde e azul será tendência na decoração em 2014

Tags

, , ,

A cada ano, a fabricante de tintas Coral, divulga o estudo chamado Colour Futures, que apresenta a cor que invadirá o segmento de decoração no ano seguinte. Para 2014, a pesquisa aponta como tendência a tonalidade chamada “Lagoa Particular”, um tom que une a harmonia natural do verde com a tranquilidade do azul.

Segundo a fabricante, a tonalidade reflete equilíbrio e desejo de descobrir. Além disso, permite combinações com diferentes tons, especialmente com verde-menta, esmeralda e com nuances de madeira.Divulgação/Coral

Temas

O Colour Futures apresenta também o conceito que será dominante no ano. Em 2013, o estado de espírito que predominou foi “Conexões”. Para o ano que vem, o estudo chegou ao tema “Descobrindo o Potencial”. Dentro desse conceito, outras cinco tendências foram criadas, cada qual traduzida em uma paleta de cores diferente. São elas:

Revolução Silenciosa

A tendência “Revolução Silenciosa” tem como base a mudança da sociedade na forma de se comunicar. Segundo o tema, o poder está chegando às mãos dos introvertidos. Isso se reflete no design por meio da celebração da simplicidade e na aposta de criar formas belas e espaços que não “se exibem”. A paleta, portanto, é sutil e faz uso de mudanças leves nas nuances e nos tons para conseguir combinações delicadas de brancos diferenciados e neutros médios.

Prova Substancial

Essa tendência mostra que a exigência para que as pessoas sejam melhores, mais saudáveis e apresentem um equilíbrio perfeito entre o trabalho e a vida no lar resulta em uma pressão para que estejam sempre no topo. Segundo o tema, nesse dia a dia tão atribulado, pode ser um conforto poder confiar em números. Diante desse cenário, a paleta é construída por neutros masculinos com uma aparência arquitetônica. Esses tons sofisticados de gesso, tijolo e massa de vidraceiro fornecem a proporção maior do esquema de cores e depois são enriquecidos com tonalidades encorpadas e profundas de esmeralda escura e sangue-de-boi.

Étnico Urbano

Divulgação/CoralA tendência “Étnico Urbano” indica que, em tempos de incerteza, há uma procura pelo o que é conhecido e reconhecido. De acordo com o tema, os padrões e as tradições da arte folclórica são muito diferentes ao redor do mundo, porém, mesmo que a narrativa seja mutável, existe um sentido comum de calor e comunidade que é capturado por meio de seus desenhos simples e suas ricas cores. Esse conceito é traduzido na paleta com o uso de tons amistosos e robustos que dão uma sensação familiar, mas tem um visual inovador.

Jardim Secreto

“Jardim Secreto” aborda o indefinido, o transitório e o efêmero. Essa tendência aponta que muitos artistas empregaram a qualidade tangível de imagens projetadas da natureza, tais como galhos e árvores, para somar uma aparência frágil a espaços urbanos. A paleta é cheia de tons suaves e enevoados, como ameixas maduras, tons quase neutros de lilás e cinza. Verdes, desde o mais escuro até o menta quase pastel, também estão presentes entre as cores, ao lado dos neutros, que aparecem com um toque de rosa ou lavanda.

Faça Agora

A última tendência do Colour Futures 2014 indica que as pessoas estão cansadas de ficar paradas, esperando por projetos que se desenvolvem devagar, e buscam por mudanças rápidas. Esse tema possui energia e exuberância e aponta que os designers também estão abraçando a transitoriedade das coisas baratas e dos materiais descartáveis para criar formas imperfeitas e estampas dramáticas.

Amarelo-limão efervescente, azul esverdeado intenso, o brilhante verde-esmeralda, o lima, o violeta e laranja-ardente compõem o leque de “Faça Agora”. Além disso, há o uso dos azuis, que aparecem de todos os jeitos: desde o naval até o ultramarino; o azul-céu e o azul-ciano.

Anúncios

Sofá Pinno ganha destaque em revistas especializadas em decoração

Tags

, , , , ,

O Sofá Pinno, da Marka, foi uma das peças em destaque na última edição da revista mineira Viver Casa. A reportagem esteve na 16ª ABIMAD – Feira Brasileira de Móveis e Acessórios de Alta Decoração, realizada no início de agosto, e apontou temas fortes ou referências recorrentes entre os produtos expostos. Cores cítricas, detalhes em ouro e prata, simetria, retrô, listras, formas geométricas e peças clássicas, como estofados com acabamento capitonê, foram as principais tendências eleitas pela publicação.

Segundo a revista, a tarefa não foi nada fácil, já que a feira apresentou uma grande mescla de designs diferenciados, belas composições de cores e novos materiais.

Inspirado no design clássico-modernista de Le Corbusier, o Sofá Pinno faz parte da Linha Hoc Lift, assinadas pelo arquiteto Fabrício Roncca para home, oficce e ambientes corporativos. A linha é composta por peças leves e atemporais, com design acessível para o dia a dia.

Divulgação MarkaO Sofá Pinno é executado em linho sintético, com detalhes em laca, pés e estrutura de aço carbono

Outra publicação que esteve representada na feira foi a revista Casa & Cia, do grupo Zero Hora. Em reportagem veiculada na edição de agosto, a reportagem apontou as tendências para decoração no verão 2014 e apostou nas cores vibrantes para a nova estação, em contraponto aos neutros.

Mais uma vez o Sofá Pinno foi citado entre as peças de destaque da Abimad, como representante da tendência cítrica e do design contemporâneo. Para a revista, o tom verde do linho sintético e os pés delicados em aço carbono comprovam a consolidação do que foi visto em Milão este ano.

Confira tendências de revestimentos para paredes

Tags

, , , , ,

Há diferentes formas de escolher o material que será aplicado às paredes, levando em consideração variáveis como ambiente, estilo, praticidade, limpeza, clima, dentre outros. Com criatividade e disposição, é possível modernizar um ambiente sem muito trabalho, modificando pequenos detalhes que fazem toda a diferença e dão novos ares à casa.

Paredes cobertas com papel, tecido, madeira, vidro, texturas. O mercado dispõe de revestimentos dos mais diversos, cada vez mais duráveis e com técnicas ainda melhores. Mais leves e de fácil aplicação, é possível ambientar de maneira a refletir o gosto pessoal e estilo do lar apenas ao aplicar este diferencial na parede.

• A tendência atual fica por conta de materiais naturais ou artesanato, que conferem ar nobre e são muito usados em reformas rápidas. Para gerar uma atmosfera agradável não é necessário que se faça grandes investimentos por alguns dos revestimentos serem baratos.

• Outra tendência está nos revestimentos feitos em tecido. Material clássico no segmento, são versáteis e de baixo custo, com uma infinidade de opções de estampas. É possível fazer composições combinando o revestimento de tecido com retalhos em almofadas, criando um ambiente diferente e charmoso.

• A madeira, por sua durabilidade e praticidade, aquece os ambientes e dá ar natural e elegante. Possui uma série de cores, texturas e aplicações, além de aquecer os ambientes e dar ar natural, elegante e aconchegante.

Reprodução• Pedras naturais, por sua vez, são charmosas e duráveis. Com fácil instalação e belo acabamento, conferem clima rústico à residência. Versáteis, podem ser usadas tanto em ambientes internos quanto externos, como fachadas e muros.

• O papel marché, usado para produzir belas texturas, possui fácil aplicação e gera efeito de alto relevo na parede ao revesti-la.

• Tijolos, com suas diversas padronagens e tamanhos também são boa solução de revestimento e decoração. Usados em construções antigas, os tijolos em versões aparentes remetem ao período colonial, com roupagem moderna e costumam ser usados em áreas externa e em alguns casos na cozinha.

• Adesivos de parede, facilmente personalizáveis, criam composições de acordo com o ambiente e gosto do cliente.

• Vidros e espelhos conferem charme e nunca estão fora de moda. A recomendação é para aumentar ambientes pequenos, deixando-os mais leves. Os vidros podem vir também divididos e em peças coloridas.

• O efeito de cimento queimado costuma ser indicado para aquele que buscam equilíbrio e elegância em qualquer cômodo da casa, resultando em um ambiente sofisticado e elegante.

• A aplicação de pastilhas produz efeito clássico e elegante para painéis e salas de estar. Versáteis, podem revestir áreas amplas da parede ou serem dispostas em faixas, a gosto do cliente. Os mosaicos, comumente usados em decorações minimalistas, são usados com o intuito de deixar o ambiente mais acolhedor, conferindo acabamento visualmente agradável e em concordância com demais objetos da casa. (Fonte: Leroy Merlin)

Aprenda como cultivar diferentes cores de hortênsias no seu jardim

Tags

, , , , , ,

Entre os meses de setembro e fevereiro elas florescem e encantam moradores e turistas em diversas cidades do Brasil, principalmente em áreas serranas, como Campos do Jordão (SP), Morretes (PR) e Gramado (RS).

Admiradas por sua generosa floração, as hortênsias também são popularmente conhecidas como rosa-do-japão e hidrângea. O nome científico Hydrangea macrophylla significa “bebedoura de água”. Já o nome hortênsia foi uma homenagem a uma dama francesa do século XVIII, Hortense Lepante, que era mulher de um amigo do naturalista Philibert Commerson, responsável pela introdução da planta na Europa.

As hortênsias são originárias da Ásia, mais especificamente China e Japão e espalhou-se pelo mundo como planta ornamental em meados do século XIX. Existem mais de 600 variedades diferentes.É um arbusto de ciclo de vida perene (longo) que pode chegar a 1,5 m de altura. As folhas deste arbusto são grandes, ovaladas, de cor verde-clara, firmes e com bordas dentadas. No outono as folhas caem.No Brasil a floração ocorre na primavera/verão. As inflorescências agrupam-se formando buquês bem arredondados, contendo grande número de flores que podem ter uma coloração que varia entre violeta, azul, lilás, rosa, vermelho e branco. A hortênsia se dá muito bem em climas mais amenos, tendo melhor floração em lugares frios.

Reprodução

Na verdade a hortênsia é mais uma planta cujas flores não são o que parecem. Aquela espécie de “bolinha” que há no centro é que é a flor. As falsas pétalas coloridas na verdade são folhas modificadas. Por esta razão, conforme o buquê começa a formar-se as flores ainda são verdes, amadurecendo lentamente até adquirir a cor final.

Compondo o jardim

A hortênsia tem diversas utilizações na composição de um jardim. Pode ser plantada tanto em vasos como diretamente no solo, isolada ou em grupos – é comum ver o uso de hortênsias em grupos numerosos -, fomando uma cerca-viva. Fica bem em borbaduras e maciços. Também podem ser cultivadas como planta de interior desde que haja uma boa ventilação e não faça calor excessivo no local onde a planta ficará.

Devido a seu formato, muitas flores e caule grosso central, é muito utilizada para decoração, compondo arranjos bem variados acompanhadas de outras flores e folhagens.

Cuidados

Por ser planta rústica exige poucos cuidados, mas preferencialmente deve ser cultivada em solo rico em matéria orgânica. A hortênsia prefere solos ácidos, onde cresce mais colorida (tanto folhas como flores) e tem maior desenvolvimento. Mas em solos alcalinos, apesar de um colorido menos atraente também vive muito bem.

A planta deve ser regada com muita frequência. Em climas mais secos convém regar diariamente, principalmente enquanto está florindo. Deve ser cultivada à meia sombra, com luz solar indireta mas em boa quantidade. Em regiões onde o clima e seco e quente não é recomendável a exposição direta ao sol, principalmente no verão. Já no sul do Brasil não tem qualquer problema cultivá-la sob sol pleno, já que o verão é chuvoso. Evite plantar hortênsias junto a árvores ou outras plantas com as quais ela possa competir pela umidade.

Plantio e reprodução

Em qualquer época do ano pode-se fazer o transplante de uma muda, menos nos meses mais quentes pois dificilmente vingarão. Caso adquira ou tenha produzido uma muda de hortênsia e queira transplantá-la tome alguns cuidados. O solo no qual será plantada deve ser bem rico em matéria orgânica. Plantando diretamente no solo, faça um buraco que tenha duas vezes o diâmetro da raiz da planta. A planta deve ficar no mesmo nível do chão. Afofe um pouco a terra que a envolve mas sem descobrir as raízes. Com a terra afofada as raízes espalham-se melhor. Aperte levemente o solo ao redor da planta para eliminar bolsões de ar. Regue bem. Procure colocar uma cobertura vegetal junto à base para que ela não perca umidade facilmente.

Deve ser adubada na primavera, com adubos que contenham potássio mas pouco nitrogênio e fósforo. Existem adubos específicos para hortênsias que devem ser utilizados em intervalos de 15 a 20 dias. No inverno deve ser adubada com orgânicos para estimular seu crescimento. Excesso de adubo pode prejudicar a planta, levando-a produzir muitas folhas e poucas flores.

Quando acabar a floração é hora de podar as hortênsias, para que no ano seguinte a floração seja mais intensa. Não corte os galhos que não tenham dado flores pois são os que darão flores no ano seguinte.

A reprodução das hortênsias faz-se por estaquia, sendo o outono a melhor época do ano tanto para a multiplicação como para o transplante. As mudas podem ser feitas a partir dos galhos cortados durante a poda, dando preferência aos mais jovens e saudáveis. Para facilitar o enraizamento pode-se utilizar um hormônio enraizador. Leva cerca de 60 dias para que se desenvolvam as raízes.

Reprodução

O segredo das cores

Ao contrário do que muita gente imagina, não existem hortênsias de várias cores, mas sim, plantas que adquirem cores variadas de acordo com o PH (potencial de acidez, neutralidade e alcalinidade de uma substância ou solução) do solo onde estão plantadas. Uma mesma planta pode dar flores azuis, rosas ou brancas, se a terra que a cerca tiver o PH alterado. Qualquer pessoa pode escolher a cor das flores das hortênsias que tem no jardim de casa. Basta tornar o solo mais ácido ou mais alcalino. Existem fertilizantes à venda que ajudam a ativar a tonalidade das flores, tornando-as azuis ou rosas. Mas caso você queira fazer seus próprios experimentos sem recorrer às facilidades do mundo moderno, mãos à obra.

Flores azuis – Para que sua hortênsia produza flores azuis o solo deve ser ácido. Em um solo rico em alumínio elas nascerão lindamente azuis, chegando ao violeta. Caso o solo não seja ácido faça uma mistura de 20 g de sulfato de alumínio, sulfato de ferro ou pedra ume, diluído em 5 litros de água e regue a planta com esta mistura duas vezes por semana, começando cerca de 40 a 50 dias antes do início da floração. Quanto mais alumínio contiver o solo onde está plantada a hortênsia mais escura será sua cor podendo nascer buquês de flores violetas. Há porém, outra “receita” específica para que a hortênsia produza flores violetas. Neste caso coloque palhas de aço usadas dentro de água. Deixe até que a água esteja da cor da ferrugem. Depois regue a hortênsia com esta água uma vez por semana.

Flores rosas – Para que sua hortênsia produza flores rosas o solo deve ser alcalino. No caso de que sua hortênsia de flores azuis produza flores rosas, antes de mais nada, pode-a eliminando a maioria das folhas (isto é necessário para eliminar o máximo possível do alumínio que a planta contenha). Replante-a em um local com a terra preparada com uma mistura de 200 a 400 g de calcário dolomítico por m2. O calcário dolomítico é um corretivo para o solo que pode ser encontrado em viveiros ou lojas de plantas e produtos para jardinagem. Assim têm-se flores rosas de tonalidades variadas, podendo inclusive dar origem a flores brancas. Quanto mais alcalino o solo ficar mais clara será a cor das flores, culminando em hortênsias de buquês brancos. 

Adicionando Carbonato de Sódio (não confunda com bicarbonato de sódio) à terra pode-se conseguir flores multicoloridas.

Controle de pragas

Galhas: folhas e pétalas atacadas tornam-se espessas e deformadas apresentando, às vezes, manchas esbranquiçadas. As extremidades dos ramos também podem manifestar o problema, tornando-se “esgalhadas”. 

Controle: elimine as partes afetadas e utilize um fungicida do tipo Calda Bordalesa (sulfato de zinco, cal e água).

Oídio: a planta apresenta manchas esbranquiçadas na frente e verso das folhas e até no cálice da flor. Com o tempo, as folhas apresentam coloração cinza escuro e começam a cair prematuramente.

Controle: reduza a quantidade de água nas regas, isole as plantas atacadas ou suspeitas e faça pulverizações com fungicida em casos mais severos.

Seca de ponteiros: apresenta-se na forma de uma podridão marrom escura, que se inicia na ponta do ramo e se espalha para baixo, atingindo a haste principal. Pode provocar até a morte da planta.

Controle: faça a poda dos ponteiros atacados e proteja o corte com uma pasta à base de oxicloreto de cobre.

Clorose: toda a folhagem pode tornar-se amarela.

Controle: normalmente, o problema surge por deficiência nutricional. Deve-se observar a adubação correta, verificando se há carência dos nutrientes.

Integre ambientes sem perder a privacidade

Tags

, , , ,

Living com sala de jantar, suíte master com sala de banho, cozinha com sala de estar… Cada vez mais os espaços integrados refletem o estilo de vida contemporâneo e têm sido a melhor solução em arquitetura e decoração, por sua versatidade e funcionalidade.

Além de proporcionar às famílias mais contato durante as atividades domésticas, esses espaços fazem com que o lar seja usufruído por completo, proporcionando o convívio e também aumentando o prazer de se viver e receber em casa.

Mas depois de derrubar quase todas as paredes da casa, integrando e misturando ambientes em um só, surge a necessidade de ter ao menos  alguma privacidade e é necessário criar alternativas para dividir sem perder a ventilação e a luz proporcionadas pela integração. Veja aseguir algumas ideias para resolver o dilema com charme e criatividade.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fonte: http://www.simplesdecoracao.com.br / Créditos das imagens: Freshome, ApartmentTherapy, Decorati, Acervo de Interiores, Reasons To Breath, Decophoto, Tudo é Dimais e Achados de Decoração.

Mesa de centro da Steel faz sucesso em ambiente da Casa Cor Minas

Tags

, , ,

Os móveis do Grupo Arte Nova/Marka/Steel viajam Brasil afora e se firmam no mercado como sinônimos de qualidade e sofisticação. Prova disso é a utilização de diversas peças assinadas pelo Grupo que têm sido usadas para compor ambientes nas principais mostras de arquitetura e decoração do País.

A mais recente participação de produtos Arte Nova/Marka/Steel acontece na 19ª edição da Casa Cor Minas Gerais. Este ano, a mostra está sendo realizada em uma casa assinada por ninguém menos que Oscar Niemeyer.

DivulgaçãoLocalizada na Pampulha, em Belo Horizonte, o imóvel é mais uma construção extraordinária que recompensa o visitante e o espectador de seu trabalho. “É a primeira vez, nas 250 edições realizadas em todo o Brasil e na 19ª em Minas, que a Casa Cor é realizada em um projeto do mais importante arquiteto da história de nosso país”, afirma João Grillo, da Cult Promoções, organizadora do evento. Segundo ele, a casa projetada em 1954 para a família Dalva Simão está maravilhosamente preservada até hoje.

Os espaços internos da construção foram completamente repaginados por diversos profissionais. Com intervenções mínimas na estrutura, os ambientes foram alterados através do uso de móveis, objetos de arte, revestimentos, texturas e cores.

Ao todo compõem o evento 35 espaços, que somam 5.000 m². Nem todos esses ambientes estão no interior da casa. Foram erguidas construções secundárias no grande terreno. Entre eles, o Home Cinema, projetado por Carico, o Loft, de Pedro Lázaro e a Casa do Jardim, criada por Luis Fábio Rezende. É neste ambiente que figura em destaque a mesa Board (com tampo em marrom imperial), da Steel, representada em BH pela loja Tom sobre Tom.

DivulgaçãoCasa do Jardim

A Casa do Jardim está anexa à residência principal e tem como objetivo ser um espaço relaxante para receber visitas com luxo e conforto. O espaço foi inteiramente construído nos jardins do evento numa área de 140m², em Steel Frame. Com o conceito de uma casa voltada para o lazer, a edificação conta com um hall de entrada, que deriva em um grande living que também tem função de home-theater. Atrás do hall, há uma sala de jantar e, ao lado, a cozinha gourmet. O ambiente conta ainda com lavabo e uma varanda parcialmente coberta sobre um deck, que tem a função de mirante para todo os jardins da mostra.

Para conferir o resultado deste trabalho, visite a Casa Cor, de 21 de setembro a 22 de outubro, na Alameda das Palmeiras, 444, Bairro São Luiz. A mostra fica aberta de quarta a sexta-feira, das14h às 22h; sábado das 13h às 22h; e domingo das 13h às 19 h. O valor do ingresso é R$ 50 (inteira).

Peças Marka e Steel são destaque na Casa Cor Paraná

Tags

, , ,

O “bem morar” foi celebrado em projetos com propostas arquitetônicas diferenciadas para a edição 2013 da Casa Cor Paraná, realizada no mês de agosto em Curitiba. A mostra apresentou soluções requintadas que mostraram o que é tendência no mercado. Entre os espaços, muita inspiração literária, histórica, ou até mesmo bagagens de uma viagem, transformaram simples ambientes em recortes emblemáticos do que há de melhor deste mix de conhecimento, inspiração, tendência e sofisticação.

Dos 56 ambientes criados para a mostra, dois contaram com o design e bom gosto de peças exclusivas criadas para a Marka e Steel. Confira:

Living em Londres

Tradição e sobriedade foram a inspiração da arquiteta Viviane Loyola para o “Living em Londres”. O minimalismo presente em alguns elementos atuou de forma marcante. A paleta de cores lembrou os dias frios e cinzentos da capital londrina. Os móveis soltos em madeira preta ebanizada com detalhes cromados, juntamente com um banco revestido com pele em tom cru, que auxilia na integração de todo o espaço, contribuíram para a ambientação. No piso de madeira, as linhas geométricas trouxeram charme ao living. Destaque para o aparador Vinne, criado com exclusividade pela designer Marlene Ricci para a Steel, que conferiu discreta sofisticação ao ambiente.

Divulgação living londres2

Loft do Piloto

Jovem, arrojado e dinâmico. Essas foram as principais características do loft do piloto de Stock Car Lico Kaesemodel na Casa Cor Paraná 2013. O espaço de 30 m², projetado pela designer de interiores Hellen Caroline Giacomitti homenageou a paixão pelo automobilismo e valorizou as cores que Kaesemodel usa nas corridas: preto fosco e vermelho luminoso.

Hellen Caroline projetou o ambiente com todos os recursos essenciais para o conforto, conceito reforçado pela presença do sofá Gallas, da Marka. Tons de cinza, linhas retas e detalhes metalizados criam uma atmosfera masculina, balanceados pelo aconchego dos tecidos. A iluminação em LEDs é destaque, incluindo o pendente acima da cama com oito discos de luz.

Divulgação

Primavera à vista: jardins e vasos ornamentais escondem perigos tentadores para os pets

Tags

, , , , , ,

Você está habituado a acompanhar aqui no Canal TDZ todas as novidades de Grupo Arte Nova/Marka/Steel e as últimas tendências do segmento de arquitetura e decoração. No entanto, hoje, vamos abrir um espaço para falar de um assunto sério, que interessa a todos que têm pets em casa: os ‘perigos’ escondidos nos vasos e jardins.

Com a primavera se aproximando, quem gosta de ter jardins e varandas sempre floridos já começa a providenciar novos vasos com plantas e flores, além de caprichar na adubação daquelas que já possui. Mas, se você tem algum animalzinho em casa, vale prestar atenção nas orientações de especialistas antes de sair por aí comprando novas espécies de plantas.

Os animais experimentam as sensações com a boca, apreendendo e mordendo tudo o que veem pela frente, principalmente os filhotes. Não é raro o animal lamber, mastigar e engolir aquilo que lhe despertou curiosidade. É exatamente por isso que os donos de pets devem estar atentos a alguns itens que podem que causam intoxicações e alergias. “Adubos, produtos utilizados no controle de pragas e até mesmo algumas plantas podem oferecer risco de intoxicação aos animais”, explica o médico veterinário Marcelo Quinzani, diretor clínico do Hospital Veterinário Pet Care.

Reprodução

Em primeiro lugar, procure identificar as plantas com potenciais tóxicos e eliminá-las ou colocá-las fora do alcance dos animais. “Plantas extremamente difundidas nos nossos jardins e conhecidas pela grande maioria das pessoas têm potencial tóxico se ingeridas ou tocadas, e causam os mais diferentes sintomas, podendo levar o animal até a morte”, alerta Quinzani.

Entre elas estão: azaleia, antúrio, bico-de- papagaio, calandium ou tinhorão, ciclâmen, comigo-ninguém-pode, coroa-de-cristo, costela-de-Adão, cheflera, crisântemo, dracena, espirradeira, filodendro, hera, hortênsia, kalanchoe, lírio, beladona, trombeta-de-anjo, mandioca-brava, orelha-de-elefante, mamona, copo-de-leite, espada-de-São Jorge, avelós, hortênsia, entre outras.

O princípio ativo tóxico destas espécies pode concentrar-se nas folhas, nas flores, frutos e no látex (seiva branca que escorre das plantas quando machucadas) e em alguns casos também nas raízes. “Tome cuidado ao podar as plantas que eliminam látex e evite deixar os galhos em local onde o animal tenha acesso”, ensina o veterinário.

Outro risco está ligado aos adubos, sejam eles orgânicos ou industrializados. Usada frequentemente nas adubações orgânicas de vasos e jardins, a mistura conhecida como “torta de mamona” é altamente tóxica se ingerida. “Como sempre vem associada à farinha de ossos, torna-se extremamente atraente, principalmente aos cães”, lembra.

Reprodução

Os adubos industrializados, não são tão atraentes aos animais como a torta de mamona, pois geralmente têm cheiro forte que espanta os animais. “Mesmo assim, a ingestão pode acontecer de forma acidental misturada nas plantas ou grama e diluída na água que se acumula nos vasos e em seus pratos”, conta. “Deixe sempre água à vontade para o seu animal, pois, se ele tiver privação de água, pode procurá-la nos jardins e nos vasos ou mesmo comer plantas na procura por água”.

Outros inimigos dos pets são os pequenos animais que os espaços verdes podem atrair. Aranhas, abelhas, sapos, rãs, formigas, algumas lagartas e mesmo cobras e escorpiões são alguns deles. “Pode ocorrer desde uma simples alergia provocada pela picada de abelha até a morte do animal pelo contato com substâncias extremamente tóxicas como as de cobras e escorpiões”, lembra Marcelo. “Por isso, procure manter o seu jardim limpo, evitando que seja abrigo de animais peçonhentos.

Em caso de acidente, os donos devem buscar identificar o item que causador do problema e procurar o médico veterinário o mais depressa possível. “Procure por itens mastigados, galhos quebrados e outros indícios de que o pet passou pelo local ou ingeriu alguma planta”, ensina.

Em sintonia com a natureza, sala de banho é o novo luxo das moradas contemporâneas

Tags

, , ,

Eles já foram minúsculos e relegados pela decoração. Hoje, se apresentam cada vez mais luxuosos, são os cartões de visita de muitos projetos e cresceram. Cresceram tanto que alguns ganharam o status de sala. Trata-se dos banheiros, que foram reinventados pela arquitetura e pelo design para atender às necessidades atuais por relaxamento e tranquilidade.

Atentas a essa demanda crescente, as designers de interiores Fabiana Visacro e Laura Santos, da VS Design, projetaram a Sala de Banho, ambiente que está em exposição na mostra Morar Mais por Menos, em Belo Horizonte. Como o nome sugere, o espaço é um banheiro maior que o tradicional e que dispõe de vários recursos que vão muito além do habitual e convidam o usuário a desfrutar um bom tempo ali. “Nossa ideia era criar um ambiente confortável e sofisticado, pensado para um casal que gostar e precisa relaxar”, explicam as profissionais que, para chegar a tal objetivo, pensaram em vários detalhes.

Divulgação/Gustavo Xavier

O destaque do ambiente é um elemento que não poderia faltar num espaço destinado ao banho e ao descanso: um ofurô. “Outra proposta do espaço é ter integração com a natureza. Além da vista esplendorosa para a Serra do Curral – cujas formas sinuosas inspiraram o formato da banheira – também especificamos um orquidário suspenso, que dá um charme especial”, conta Laura e Fabiana.

Outro detalhe que também foi pensando com cuidado é a iluminação do espaço. A predominância de uma luz indireta estimula a entrega ao relaxamento. “Destacamos também detalhes como as luminárias artesanais rendadas, feitas de tubo de PVC, que tem a ver com o conceito sustentável da mostra e ajuda a criar o aconchego no espaço”.

Claro que, nesse verdadeiro reduto de paz não poderia faltar uma pitada de cromoterapia. Laura e Fabiana fugiram do lugar comum, deixaram o branco de lado e apostaram no cinza e no azul cobalto. As cores, que dividem sensorialmente o banheiro entre a ala do ofurô e a ala do chuveiro, são cores com propriedades calmantes.

Divulgação/Gustavo Xavier

Para conseguir trazer a natureza para dentro do espaço, Laura e Fabiana utilizaram várias técnicas, como projetar um ofurô com curvas sinuosas, nada tradicionais, e um orquidário suspenso que lembra uma árvore. Outra grande ideia foi a utilização de cabos de vassoura, que ganharam aparência de bambu com o banho de verniz, revestindo o deck, um recurso natural muito bem aproveitado.

Laura e Fabiana também ampliaram a janela do ambiente e, assim, trouxeram a paisagem da Serra do Curral para dentro da Sala de Banho. “A janela mais larga traz mais ar fresco das montanhas para o espaço, torna mais prazerosa a contemplação da vista e se mistura a ela”, salientam.

Outra sacada foi a inserção de pedras de argila medicinal, ao redor do ofurô, que faz uma relaxante massagem nos pés, além da extinção do box. “Não existe box porque o espaço é feito para molhar mesmo, algo bem livre e espontâneo”, lembram as profissionais.

Para conferir a Sala de Banho projetada pela VS Design, basta visitar até 29 de setembro a mostra Morar Mais Por Menos (rua Engenheiro Bady Salum, 315, Mangabeiras).

Urban e Hoc Lift: conheça as novas linhas de móveis do Grupo Arte Nova/Marka/Steel

Tags

, , , , ,

O Grupo Arte Nova/Marka/Steel apresentou novas linhas de móveis na ABIMAD – Feira Brasileira de Móveis e Acessórios de Alta Decoração, a maior feira do segmento de mobiliário e alta decoração da América Latina. O evento aconteceu entre os dias 30 de julho e 2 de agosto no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo (SP). O Grupo levou para a feira  peças assinadas por profissionais e parceiros como Marlene Ricci, Fabricio Roncca, Daniela Ferro e Pedro Mendes.

Respondendo à tendência dos imóveis compactos de alto padrão, Arte Nova lançou a Urban, uma linha de móveis leves e contemporâneos para ambientes reduzidos. A proposta é oferecer produtos com design otimizado que se adaptem com bom gosto a pequenos espaços. Confira a seguir o vídeo de apresentação da Linha Urban:

Já a Steel e a Marka lançaram a Linha Hoc Lift, composta por peças leves e atemporais, assinadas por Fabrício Roncca para home, oficce e ambientes corporativos. A Hoc Lift também propõe peças com design acessível para o dia a dia. Conheça detalhes da linha no vídeo abaixo: